14 de out de 2009

Dilma quer reduzir meta ambiental para não prejudicar crescimento

Ministra da Casa Civil quer que Meio Ambiente faça projeções que levem em conta crescimento maior da economia

Da Agência Estado

A proposta que o Brasil quer levar para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Copenhague, em dezembro, esbarrou no "desenvolvimentismo" da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e expôs uma divisão no governo sobre a questão ambiental. Durante reunião nesta terça-feira (13) entre ministros e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, as divergências ficaram estampadas.


De um lado estava o entusiasmo do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que exibia um projeto prevendo a redução de 80% do desmatamento da Amazônia até 2020 e o congelamento nas emissões de gás carbônico (CO2) nos padrões de 2005. De outro, a exigência de Dilma para que sejam feitas previsões com cenários de crescimento do país maior do que o utilizado pela equipe de Minc.

O estudo feito pelo Ministério do Meio Ambiente prevê crescimento de 4% ao ano. Dilma achou pouco, e encomendou projeções para crescimentos de 5% e 6%. No novo panorama, as metas podem ficar inalteradas, mas as propostas para emissão de CO2 têm de ser recalculadas para patamares menos ambiciosos. Questionada, a assessoria da Casa Civil não soube informar por que a ministra requisitou novos estudos.

No entanto, Minc saiu do encontro comemorando consenso em torno da meta de 80%. Ele disse que o Brasil terá posição propositiva durante a reunião do clima. As reuniões continuam hoje com os ministérios do Meio Ambiente, Casa Civil, Ciência e Tecnologia, Relações Exteriores e Fazenda. A ideia é até o dia 20 ter uma proposta única para ser apresentada a Lula, que pediu ao Itamaraty que tente reunião com os presidentes dos países amazônicos para traçar estratégia conjunta. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Três parlamentares do PV na lista dos 100 mais influentes

A senadora Marina Silva (AC) e os deputados federais Fernando Gabeira (RJ) e Roberto Santiago (SP) estão na lista dos 100 parlamentares mais influentes do Brasil, segundo o DIAP – Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar.

13 de out de 2009

Pense Nisso!!!

Temos o direito e o dever de denunciar abusos contra o meio ambiente, como o despejo de lixo nos rios, desmatamentos e maus tratos aos animais. Cobrar atitudes dos políticos também faz parte da nossa cidadania.

O Jogo Mudou

Ecologia deixou de ser um assunto restrito a
entusiastas e cientistas. O tema muitas vezes
visto como árduo, no passado, agora ocupa as
manchetes de jornais e, até, as colunas sociais.

O que era chato ficou chique. Empresas,
mídia, governos, bancos, astros de Hollywood
e do Brasil passaram a discutir – com urgência –
como fazer para salvar o homem do aquecimento
global e melhorar a qualidade de vida na Terra.
A noção de sustentabilidade – desenvolvimento que
não compromete o futuro – começa a ganhar as ruas.

O movimento Planeta Sustentável
faz parte dessa corrente que pretende amenizar
nosso impacto sobre o ambiente e tornar
a convivência social cada vez mais civilizada.

Este manual quer provar como é possível
promover pequenos gestos que conduzirão
a grandes mudanças se forem adotados por
todos nós. Um bom começo é praticar os
“três erres”: reduzir, reutilizar e reciclar.

As dicas e informações que você vai ler aqui
podem ser aplicadas no dia-a-dia agora mesmo,
em sua própria casa, no trabalho, circulando
pelas ruas e em sua vida pessoal.

A luta pela sustentabilidade será vencida em
diversas frentes – que vão da tecnologia à política.
Mas em todas elas será preciso promover a mudança
de hábitos pessoais. Este manual ensina como começar a modificar os seus. É preciso fazer algo. E devemos fazer já.
http://planetasustentavel.abril.com.br/manual/

12 de out de 2009

Marina Silva recebe prêmio por defender meio ambiente

AE - Agencia Estado

SÃO PAULO - A senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, receberá hoje, em Mônaco, o prêmio Mudanças Climáticas, oferecido pela Fundação Príncipe Albert II de Mônaco, informou a Agência Brasil. O evento premia pessoas e instituições por sua atuação em defesa do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável.



A senadora, que recentemente se filiou ao Partido Verde (PV) e é a provável pré-candidata à Presidência pelo partido, vai receber 40 mil euros e um troféu. O prêmio considera iniciativas em mudança climática, preservação da biodiversidade, acesso à água e na luta contra a desertificação.

Este é o quinto prêmio que a senadora receberá desde 2008, quando deixou o Ministério do Meio Ambiente por discordar de algumas diretrizes da política ambiental do governo. O mais recente foi em maio deste ano, o Prêmio Sofia 2009, concedido anualmente pela Fundação Sofia a pessoas e organizações que se destacam nas áreas ambientais e de desenvolvimento sustentável. As informações são da Agência Brasil.

9 de out de 2009

Reflita!!!

Em tempo de paz convém ao homem serenidade e humildade; mas quando estoura a guerra deve agir como um tigre!

William Shakespeare

4 de out de 2009

Refletir

"Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos" (Eduardo Galeano)

Senadora Marina Silva (PV-AC) e o empresário Guilherme Leal


A senadora Marina Silva (PV-AC) e o empresário Guilherme Leal, presidente da Natura, durante ato de filiação ao Partido Verde (Foto: Clayton de Souza/AE)

Empresários de destaque nacional como Guilherme Leal, presidente da Natura, Ricardo Young, presidente do Instituto Ethos, e Roberto Klabin, diretor-executivo da Klabin e do SOS Pantanal se filiaram ao Partido Verde nesta quarta-feira (30). Para o presidente do partido, José Luiz Penna, este pode ser o "efeito Marina" - em referênica à senadora Marina Silva (PV-AC) - no partido.
"Eu estou certo de que o gestual do partido ao convidar a senadora [Marina Silva] foi absolutamente correto. Isso potencializou o partido e a própria de figura Marina Silva", afirmou nesta quarta ao G1, após confirmar a filiação dos empresários. "Essas adesões potencializam muito a nossa disposição de disputar a Presidência."
Questionado se o presidente da Natura, Guilherme Leal, pode ser o vice em uma eventual chapa da senadora Marina à Presidência, Penna disse que o assunto não foi discutido. "O presidente do partido também não confirmou se os filiados nesta quarta serão candidatos em 2010. “Eu espero que sim, mas ainda não há sinalização. Esse é um momento em que nós estamos abrindo uma discussão sustentável. Temos que ter muita calma nessa hora."
De acordo com a assessoria de imprensa de Leal, a filiação diz respeito ao envolvimento do empresário com sustentabilidade e não tem nenhuma relação com uma eventual candidatura.
Penna diz que há “muitas sinalizações de novas filiações” ao PV, mas que o prazo “começa a ficar muito apertado” para as candidaturas. O prazo para filiação em partidos políticos para os que querem se candidatar se encerra no dia 3 de outubro, próximo sábado.
Também se filiaram, segundo Penna, o presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), José Guerido Balestrassi, a diretora da Fundação Ford no Brasil, Ana Toni e Enrique Svirsky, do Instituto Socioambiental.

Diarista filia-se ao PV inspirada em Marina Silva


Martina Cavalcanti, da Redação. Desde a entrada da senadora Marina Silva (AC) no PV no dia 30 de agosto, o partido, que antes contava com 300 adesões mensais, recebeu seis mil pedidos de filiação. Um deles foi o de Eunice Santana Santos, ou “Nice, a diarista”, como prefere ser chamada. Com 55 anos, a baiana que chegou a São Paulo aos 11 para trabalhar, resolveu entrar na política após muito tempo de indignação. “A maioria [dos políticos] é corrupto, mas se entrar um pouco de gente honesta, quem sabe pode melhorar as coisas?”, questiona. Nice diz ainda que o fato de Marina ter sido eleita sendo mulher, negra e tendo sido diarista foi outro incentivo para sua filiação.
Após ver propaganda do partido na TV, Nice preencheu a ficha do PV no computador de um colega. A filiação foi feita antes de 3 de outubro, data limite para entrar em um partido e concorrer às eleições de 2010. O sonho da candidatura, porém, parece distante. “Me aceitaram, mas eu tô sozinha nessa luta: não tenho conhecimento, não tenho associação de bairro. Chego de manhã e saio à noite, então não conheço ninguém onde moro”, diz. Nice também considera errado que pessoas tão leigas em política quanto ela afirma ser, sejam aceitas pelos partidos só porque são famosas.
Campanha diária
Esperançosa, porém, a pré-candidata a deputada diz que aproveita o longo percurso até as casas onde trabalha para atrair eleitores. “Quando eu saio de manhã para trabalhar, já venho conversando no ônibus. Eu pego três conduções. Quando desço, eu converso no ponto, e assim vai, até chegar no serviço”. Entre os assuntos estão suas pretensões políticas, o partido e Marina. Nice pretende manter a tática se, em abril, o partido aceitá-la como candidata, fazendo campanha “em frente à estação de trem em horário de pico”.
Nice já está em campanha e promete lutar pelo voto aberto, por políticas para os autônomos - como diaristas, camelô e catador de lixo - e se compromete a dar satisfação aos eleitores. “Eu vou dar resposta ao povo que votou em mim no mesmo lugar em que pedi voto. Eu vou falar na praça”, afirma.
“Eu não sei falar bonito, fiz só até a sexta série. Mas o presidente fez até a quarta e foi presidente, por que eu não posso ser deputada?”, indaga. Mesmo já tendo pensado em desistir pelas dificuldades, o exemplo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o incentivo das pessoas na rua a fazem continuar. “Eu só tive uma patroa que foi negativa porque ela falou: ‘meu irmão foi candidato a vereador, estudou e não conseguiu, você vai conseguir?’. Eu falei para ela: ‘Para Deus, nada é difícil’”.

Fonte: eband

Brasil no Clima!!!

Presidente do PV Campos Andral Tavares com a Senadora do Acre, Marina Silva!!!